Bem-vindo ao fórum das grandes máquinas.Boas transalpadas!

LaL 2010 com Scooters por companhia

Compartilhe
avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Sab 12 Jun 2010, 19:06

Este ano decidi experimentar o Lés a lés numa máquina diferente e deixei a incansável Heinkel na Garagem. Em seu lugar levei uma Honda Transalp que me apareceu aqui pela garagem há uns tempos. Lá a preparei com o essencial e tentei explicar às minhas scooters que aquilo era apenas uma escolha passageira.











1 de Junho de 2010.

Finalmente chegava o dia das mini-férias tão esperadas. O facto do Lés a Lés deste ano ter início em Faro tinha-nos dado uma boa desculpa para arrancarmos uns dias antes e percorrer, em jeito de prelúdio, as estradas e caminhos que já esquecemos desde que as Auto-Estradas passaram a sulcar o nosso país. Uma da tarde e chegam ao Porto o Outeiro e o Fontes em respectivamente Vespa GTS e GrandTurismo para almoço na Praça Velásquez.











Usufruímos do bom tempo que se fazia sentir almoçando na esplanada do Your Palace. Antes de nos dar a moleza pós-refeição decidimos que era tempo de estrada. O princípio da viagem não foi muito interessante pois, como acontece frequentemente nas cidades maiores, os acessos são maioritariamente auto-estradas.

Mas assim que pudemos saímos da A29 para a N109 já bem conhecida de quem gosta de viajar com calma.











Não resistimos à tentação de ir espreitar à Praia de Mira onde fizemos a primeira paragem a menos de 2 metros da areia.













De volta ao alcatrão rumamos pela Figueira da Foz passando bem perto do Camping do Tamanco e a estrada estendeu-se pela Marinha Grande com paragem em mais uma esplanada na Nazaré, onde garanto-vos tive mais de dez mulheres a quererem levar-me para o “chambre”. Uns minutos a apreciar o mar e a paisagem e com pena das máquinas não terem arca frigorífica tal era a qualidade do peixe que por ali se vende.









Óbidos foi ponto de paragem rápido, com pena nossa pois merecia mais tempo,







seguindo-se Lourinhã e várias praias como Areia Branca, Atalaia, Ribeiro e mais algumas







até que chegamos ao nosso destino desse dia pelas 22:00h, a Praia de Santa Cruz.







Rumamos ao Hotel onde não só nos alojaram a nós, como também às motas que dormiram na sala de reuniões.







Um agradecimento aqui à recepcionista do Hotel Santa Cruz que foi inexcedível a atender-nos. Telefonema para o Vasco, o meu companheiro de equipa que ainda estava e iria estar a trabalhar até tarde em Lisboa. Combinou-se que viria ter connosco na manhã seguinte onde a segunda etapa nos prometia estradas esquecidas pela costa alentejana até ao sul. Jantamos, ainda houve tempo para um passeio ao miradouro e depois de aconchegarmos as meninas recolhemo-nos.


=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com
avatar
TrAnsAlper
Admin
Admin

Número de Mensagens : 8269
Masculino
Idade : 44
Data de inscrição : 11/09/2007

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: Ex-TrAnsAlp XL 650 V
Kms: 63.000

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  TrAnsAlper em Seg 14 Jun 2010, 13:05

Rui, obrigado por partilhares aqui!

Este ano foi um LAL com uma visão mais de cima.

Gostei das fotos!Então essa com as motos na sala de reuniões está um "must"!

Fico contente por saber que te correu bem o LAL...como não podia deixar de ser.

Um abraço para ti e boas transalpadas.


=================================================================================================================

   Ondavis-Viseu
"Não sei para onde vou mas estou a caminho!"
avatar
Transouto
O Pai do Forum
O Pai do Forum

Número de Mensagens : 5386
Masculino
Idade : 40
Data de inscrição : 11/09/2007

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: Transalp XL 650 V/2006 /Africa twin 2016
Kms: 32 000 km(+ 100 000km) /17 000km

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Transouto em Seg 14 Jun 2010, 23:13

Ao que se percebe foi realmente mais um Lés -a-lés interessante, e realmente tens aí umas fotos curtidas...Parabéns e monta lá Km's nessa Transalp...

V


=================================================================================================================

Transalp é Transalp e mai nada..
avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Ter 29 Jun 2010, 21:36

Dia II



O Lés a Lés não costuma dar muito tempo de descanso nem às máquinas nem aos pilotos, por isso e como estávamos ainda no prólogo do prólogo, deixamo-nos dormir um pouco mais guardando energias para os próximos dias. Após um retemperador pequeno-almoço tiramos as meninas da sala de reuniões enquanto o Vasco chegava para nos acompanhar em mais um dia de passeata que de Torres Vedras nos levaria a Portimão onde queríamos pernoitar.









Após uma olhadela ao promontório da Praia de Santa Cruz que nos mostra uma curiosa formação rochosa,









seguimos sempre o mais perto possível da costa com o Vasco a levar-nos por fantásticas praias como Casais das Amoreiras, Foz, Cambelas…









… Ericeira, Azenhas do Mar, Maçãs. Aproximávamo-nos de Lisboa, onde atravessamos o Tejo pela Ponte 25 Abril o mais depressa que conseguimos.









Cidades grandes não era bem o que procurávamos, mas rapidamente nos aproximamos de Setúbal onde uma refeição de peixe grelhado fez as nossas delícias.











Já retemperados, seguimos para o ferry que nos levou a Tróia.









Desde a ultima vez que aqui estive alteraram o local do cais, o que não nos permitiu ver as alterações urbanísticas que este privilegiado local de férias está a sofrer, encaminhando-nos directamente para a estrada rumo à Comporta e daí a Sines.















As longas rectas e o pouco trânsito permitiram-nos esticar um pouco os motores e ensaiar algumas curvas a velocidades mais altas. Mal sabíamos que ensaios de curvas não nos iam faltar neste Lés a Lés.

Reabastecimento em Sines, estrada nacional até Milfontes para o lanche e sempre a bordejar o Parque Natural do Sudoeste Alentejano















até Aljezur onde rumamos para Lagos dado o avançado da hora. Como não queríamos chegar muito tarde e a costa Algarvia não era novidade para nós, apanhamos a Auto-Estrada até Portimão, pousamos os sacos e fomos jantar à Praia da Rocha.

Como o Vasco gosta de deixar sempre alguma bricolage para mim, ainda fomos instalar o leitor de Road-Book na SYM. Valeu-me as boas condições de trabalho com a mota na sala de estar. Apesar da piscina nos estar lá fora a tentar, fomos mas é descansar pois a partir de amanhã já vai ser quase a sério.











=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com
avatar
Transouto
O Pai do Forum
O Pai do Forum

Número de Mensagens : 5386
Masculino
Idade : 40
Data de inscrição : 11/09/2007

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: Transalp XL 650 V/2006 /Africa twin 2016
Kms: 32 000 km(+ 100 000km) /17 000km

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Transouto em Qua 30 Jun 2010, 11:37

Mais um bom relato, Parabéns...

V


=================================================================================================================

Transalp é Transalp e mai nada..
avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Dom 11 Jul 2010, 13:00

Dia 3 - Prólogo



Nem para ir até à praia costumo conseguir acordar tão cedo, mas como tínhamos de estar em Faro às 9:00h para as verificações técnicas e documentais o despertador não precisou de tocar mais de uma vez. Em poucos minutos estávamos os quatro prontos para os poucos Km’s que nos separavam do largo de S. Francisco.




O dia do prólogo é sempre um momento mais calmo para os participantes servindo como um aperitivo e um aquecer de motores, mas para a organização é um dia de azáfama. Distribuir camisolas, coletes, autocolantes, verificar documentos, luzes, ruído, pneus, etc a mais de um milhar de veículos é uma tarefa hercúlea só possível graças à estreita colaboração entre clubes e à vontade de ajudar dos seus sócios, sempre apoiados pelas edilidades locais.




Em pouco tempos estávamos a fazer os primeiros Km’s deste Lés a Lés que apesar de estar apenas a começar, prometia já calor quanto baste e um final em glória para quem as pontes do Porto conseguisse contar.



O museu Municipal de Faro e a Sé Catedral recordaram-nos que nem só de praia é feita a história da costa sul de Portugal. O parque Natural da Ria Formosa pedia-nos um passeio de barco que ficará para outro dia, um vislumbre à obra de construção da nova sede do M.C.Faro que, pasme-se, até terá camaratas e cozinha para quem de passagem lá quiser pernoitar. Pouco mais à frente o monumento ao motociclista que foi o segundo dos três existentes em Portugal a ser descerrado.

Um saciar de curiosidade para alguns com uma breve visita ao local da Concentração de Faro e o primeiro troço de terra. Fácil e provavelmente apenas para tirar o brilho aos autocolantes acabados de colocar. Santa Bárbara de Nexe é uma vila pitoresca dedicada ao fabrico de acordeões e lugar de nascimento do corridinho algarvio.

Em Estói um intervalo para uma bebida e olhei agora para o pulso e percebi que ainda não tinha ligado o relógio com localizador GPS. Tenciono ficar com um registo geográfico dos lugares por onde ando e nada mais fácil que estes sistemas de gravação de coordenadas geográficas.

Bem, ligo-o agora apesar de estarmos apenas a cerca de 10 do final dos cerca de 70 deste dia. Passagem pelas ruínas romanas de Milreu e de volta ao Largo de S. Francisco em Faro.




É necessário retemperar forças nestas passeatas e nada melhor que uma boa sesta no hotel.

Depois do jantar servido no mesmo local, ainda tempo para visitar as esplanadas no centro da cidade e espreitar para uma mostra militar de veículos grandes




E experimentar outros mais pequenos





Amanhã o dia começaria bem cedo por isso resistimos à tentação de viver a noite algarvia e após a instalação do road-book da primeira etapa, recolhemo-nos.

O palanque esperava por nós às 6:00h


=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com
avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Dom 11 Jul 2010, 16:29

LaL 2010 com Scooters por companhia Dia 4-Etapa 1


Faro-Cuba-Benavente-Sintra





Largo de S. Francisco, seis da manhã. Tenho tido sempre a sorte de ter números de equipa baixos, o que apesar de me obrigar a acordar cedo, muito cedo, permite-me viagens mais descansadas e ser sempre dos primeiros a chegar aos vários pontos de encontro no percurso o que é especialmente agradável nos locais de refeições.

Com mais de mil pessoas a viajar a logística é complicada e obriga a uma capacidade de organização muito grande. Algumas filas são inevitáveis, mas assim tenho-me antecipado sempre a elas.

A saída de Faro fez-se de modo simples e logo nos foram mostradas as verdes e frescas colinas algarvias de S.B.Nexe. Rumo a Loulé e Cortelha e rapidamente chegamos à nossa já quase familiar Serra do Caldeirão, feita desta vez em sentido contrário e ao inicio do dia o que a tornou mais agradável de transpor.

Este foi o primeiro ano que percorri o LaL de Sul para Norte o que prometia mais facilidade na travessia do Alentejo não só porque a hora de travessia permitir estar mais fresco, mas também porque neste local costumava estar bem mais cansado.

Foram 13 Km’s de estradões, o mesmo percurso usado pelo Lisboa-Dakar de 2006.

Era aqui dada a primeira alternativa para evitar a terra e as Ribeiras o que mais à frente percebemos ter sido opção para algumas motos novas e cheias de malas sem um grão de pó nas imaculadas jantes.




Comecei aqui a perceber a diferença entre usar a Heinkel ou uma mota vocacionada para estes pisos. Apesar de eu não saber conduzir em todo terreno o que me levaria a uns sustos mais lá para a frente, o não ouvir as suspensões continuamente a bater foi uma agradável melhoria. A menor confiança nesta mota em relação à Heinkel foi uma menos-valia.

A Ribeira de Vasconcilhos estava praticamente seca mal molhando os pneus, mas o Vascão já permitiu lavar um pouco mais o pó. E mesmo o casaco a alguns






Oito da manhã e estávamos no Alentejo. Mértola e Almodôvar, Aljustel e Beringel. Um Alentejo sossegado que nos levava para Cuba mas não sem antes passar por Faro… mas do Alentejo!.

Eram 10:00 da manhã e segundo o Road-Book horas do almoço!






Apenas com 30 minutos e dada a hora, não nos apetecia lá muito almoçar, mas adivinhando que não nos convinha atrasar, lá comemos uma refeição rápida, 5 minutos de descanso e estávamos de volta à estrada rumo a Vila Alva, Vila Ruiva e Alvito.

Entramos no distrito de Évora ao chegar a Viana do Alentejo e ao sair de Alcáçovas cumpriam-mos seis horas de condução. Era meio dia e nós estávamos rigorosamente no horário. Mais uma vez eu e o meu companheiro de equipa, o Vasco, conseguíamos estar sempre em sintonia quer no ritmo de condução quer nas opções de paragem que este ano já foram possíveis graças à mota mais rápida que eu levava. O Vasco é um excelente navegador e a orientação ficava principalmente a seu cargo o que permitiu que nunca nos perdêssemos.

Aproximava-se mais um desafio. A travessia a vau do Rio Almansor!

Esta travessia com pedras e água lisa, mas com corrente e uma mudança de direcção a meio do curso de água não se revelou muito fácil para alguns participantes, mas a minha TransAlp e a Sym do Vasco atravessaram-na sem percalços, mas para alguns as coisas foram um pouco mais complicadas



Já com as motas mais lavadas e com alguma sensação de dever cumprido, avançamos por caminhos de terra e gravilha funda pela Mata do Duque e lanche depois de dar a volta na Monumental de Sto. Estêvão que felizmente estava sem touros lá dentro.




Eram 14:00 e anunciava-se a hora do lanche.

Retemperados seguimos para Benavente por caminhos de gravilha funda, mais manhosa que areia.




Aproximava-se a segunda surpresa do dia. Uma ponte pedonal com uma parte pênsil sobre o Sorraia. Senti-me quase como um Indiana Jones. Após esta travessia o suspiro de alívio teve de esperar que se terminasse um caminho estreitíssimo onde as motas mais largas não passaram sem que a vegetação e alguns ramos mais baixos lhes deixassem um ou dois riscos.Passamos Vila Franca de Xira a correr sentindo-nos fora do nosso meio preferido e meia hora depois esperava-nos uma estrada de cimento muito íngreme onde as motas mais fracas terminaram com “os bofes de fora”




Antes da chegada a Sintra, passagem pelos troços da Lagoa Azul, Peninha e Sintra, com o último controlo no belíssimo Palácio da Pena, antes da chegada ao palanque no Parque de S.Pedro.. Subida ao palanque e fomos para uma magnifica quinta a menos de 4 Km’s onde nos serviram um maravilhoso jantar.




Aqui fomos honrados com a presença de vários nossos amigos do Scooterpt que não resistiram a usar a nossa presença lá como uma boa desculpa para irem ver afinal como era aquilo do LaL. Era ver os olhares de surpresa e admiração perante o desfile de tantas e tão magníficas máquinas. Convencidos? As inscrições para o próximo são em Fevereiro!Como o local em q1ue íamos pernoitar não eram mesmo ali ao lado mas a cerca de 15Km’s o nosso amigo “Agent” escoltou-nos lá de carro e no outro dia às 5 da manhã já lá estava para nos trazer de volta. Muito obrigado, amigo





Foi este o percurso do dia (a vermelho)



=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com
avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Dom 11 Jul 2010, 21:57

Dia 5 - Etapa 2
Sintra – Rio Maior – Lousã – Porto
Esta noite mal deu para adormecer. Chegados ao hotel cerca das duas da manhã e depois de estacionar as motos no jardim da fantástica casa de turismo de habitação onde ficamos, a She Pine Tree House, às quatro e pouco já o despertador tocava. Ainda deu para um magnífico pequeno-almoço que nos tinha sido deixado pelos proprietários, antes do Agent, também mal dormido, chegar para nos levar de volta ao palanque. Avizinhavam-se 14 horas de condução com apenas um total de hora e meia de paragens para refeições que nos levariam ao Porto de serra em serra.. A Av. dos Aliados esperava-nos. O que não sabíamos é que essa avenida ia ser talvez a recta mais longa de todo o percurso… ou quase!
Chegamos ao palanque uns 10 minutos atrasados, mas passando à frente da fila arrancamos de imediato.
Por Colares chegamos ao pequeno almoço nas Azenhas do mar ainda o dia mal tinha nascido seguindo pelo Parque Nacional de Sintra-Cascais.






Terrugem levou-nos ao Palácio Nacional de Mafra que tem os maiores sinos do mundo e onde os aposentos do Rei ficavam a 232 metros dos da Rainha!! Desconhecia este sistema anticoncepcional!



Passamos a 5Km do cume da Serra do Socorro em direcção a Vale Benfeito onde chegamos pelas 8:00. Esta região do Oeste era pouco conhecida para mim mas não me vou esquecer dela tão cedo pois fizemos aqui uma descida em terra com regueiro bem profundos que me causaram algumas dificuldades.



Serra acima, desta vez a de Montejunto e as curvas sucedem-se ininterruptamente.
Nunca fui muito artista em curvas, mas o Vasco, motociclista experiente e dado que este ano eu trouxe uma mota mais adequada, resolveu que eu haveria de uma vez por todas de começar a fazer as curvas inclinado… mesmo. Na verdade curvar depressa e inclinado estranha-se de início mas depois torna-se muito confortável contribuindo para uma simbiose perfeita entre a máquina e o piloto. Prova disso foram as botas que chegaram ao Porto aparadas, as duas, e os pneus que apesar de lamacentos nos lados ficaram totalmente arredondados e limpos em toda a área do seu piso. Gostei.





Após uma visita às Marinhas de Sal de Rio Maior, as Serras que se seguiram foram as de Aires e Candeeiros, sendo que fizemos 15 km na cumeada desta última em estradões de terra largos mas com buracos. Fantástica sensação o rolar a esta altitude e neste piso.




Porto de Mós levou-nos para o final do Parque Natural em Alqueidão. Seguimos para Fátima e daí para Ourém por mais uma série interminável de curvas. Em Figueiró dos Vinhos contávamos já com seis horas de etapa… mas ainda faltavam oito!
Sempre a subir até ao ponto mais alto da Serra da Lousã e descida até Candal e Lousã.
Já vai sendo habitual e mais uma vez o meu amigo Paulo Salgado fez questão de me cumprimentar nesta odisseia e apareceu de Heinkel, a caminho de Lisboa, na Lousã a envergar um T-Shirt alusiva à minha primeira participação no LaL, dois anos atrás, com uma Heinkel também. Obrigado Paulo.



Trinta minutos para almoçar e espreitar uma exposição de motos antigas na Pousada da Juventude onde foi servido o almoço. Hoje pelas 13:00h.
Seguimos junto ao Mondego até à sua “Livraria” atravessando o rio na barragem de Mondelim. Mortágua, Serra do Caramulo e S. Pedro do Sul onde nos demos ao luxo de descansar 5 minutos!






Serra da Freita no maciço da Gralheira




e paragem em Vilarinho para o lanche.
A próxima maravilha natural a nos ser apresentada foi a Frecha da Mizarela que é a queda de água mais alta de Portugal. 70 metros onde cai a água do rio Caima!



Curvas e mais curvas até Arouca e depois daí a Castelo de Paiva… curvas! 365 garante o Road-Book. Nunca na minha vida curvei tanto e tantas vezes. Entre os Rios mostrou-nos o Douro e comecei a sentir-me em casa. Era grande a expectativa que tinha de terminar o passeio na minha cidade. Perguntava-me já se a minha família e os meus amigos iam aparecer… Não fiquei desiludido, mas até surpreso. Esta estrada a acompanhar o Douro é-me bem conhecida e apertei um pouco o andamento. A barragem de Crestuma-Lever fez-me adivinhar a proximidade do final e senti o coração mais acelerado.




O Palácio do Freixo e a passagem por baixo de 5 pontes, Freixo, S. João, D. Maria, Infante e Luís I levou-nos à Ribeira do Porto onde não resistimos a uma foto com a filigrana de ferro que é a ponte Luís I em pano de fundo. Estava em casa. Totalmente.





Está quase, quase...


=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com
avatar
Transouto
O Pai do Forum
O Pai do Forum

Número de Mensagens : 5386
Masculino
Idade : 40
Data de inscrição : 11/09/2007

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: Transalp XL 650 V/2006 /Africa twin 2016
Kms: 32 000 km(+ 100 000km) /17 000km

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Transouto em Seg 12 Jul 2010, 08:28

Está muito fixe este teu relato, estamos à espera do final, isto tornou-se uma leitura viciante...

V


=================================================================================================================

Transalp é Transalp e mai nada..
avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Ter 13 Jul 2010, 11:43




LaL 2010 com Scooters por companhia. Porto - A chegada.


Da ribeira até ao Aliados foi um instante. Passada a Torre dos Clérigos e descida a rua com o mesmo nome, apareceu-nos na frente a Av. Aliados, a fervilhar de vida até porque a Feira do Livro também estava a decorrer. subimos a avenida e viramos para baixo pela rampa que dá acesso à Camara. Nasci no Porto e sempre morei cá, no entanto nunca pensei em subir aquela rampa a não ser a pé. Dada esta voltac chegou o meu momento mais esperado de todo este Lés a Lés. Á minha espera estava a família e amigos. A minha filha saltou a vedação e deu-me um abraço que de imediato me fez esquecer as agruras do caminho.



Linda como nunca, saltou para a garupa da moTA e subiria o palanque comigo. Obrigado, filhota.













Nem me deu tempo para tirar o saco que tinha na parte de trás do banco. Sentou-se mesmo em cima dele.





O objectivo do Lés a Lés. subir o palanque da chegada. Quem julga que o LaL não tem prémios desengane-se.



A Scuderia Serenissima em mais um palanque de chegada.



Com uma princesa na garupa.



A magnifica SYM do Vasco





Porque sorrimos? Fácil. Foram 5 dias de diversão e liberdade. Não sorririam também?



Coroas de louros? Já explico.







O "grande" Sérgio semi-jagunço e as duas segundas mulheres da minha vida. A minha mãe é a primeira, claro.



Bolas. O sorriso estava colado?



Pai. filho e neta. Sim estou com um ar estranho...



O Sérgio não saía da frente das camaras.



Estão a ver o casaco à semi-jagunço?



Pois bem. O Eusébio, conhecido scooterista de Guimarães, veio dessa cidade até ao Porto para nos fazer uma recepção verdadeiramente condigna. Coroas de louros para nós e para as motos



E champanhe.







He. He.



Obrigado ao Eusébio, esposa e ao "mudinho", mas também à purpura que os trouxe desde a Cidade Berço e os levou de volta.



E muitos mais amigos apareceram. O Zé Paulo que até me deixou sentar na sua Africa Twin. Não estranhem a minha cara. Quantas vezes já tocaram assim numa "mamalhuda" destas?



O Alex e a Célia do forum xltrail que pareceu-me estavam com vontade de ter feito a inscrição em Fevereiro.



A nossa equipa amiga e companheira de viagem dos primeiros dias e de grande parte do LaL com o Outeiro em primeiro plano e o Fontes a reluzir lá atrás,



Foi este o mapa do dia (a azul).



É verdade que demorei mais do que pensava a fazer este relato. É verdade que me faltaram dizer muitas coisas. É verdade que mesmo assim foi um "foto-relato" grande, mas recomendo a todos os que tiveram a pachorra de ler isto, o seguinte: Comprem uma agenda de 2011. Marquem lá uns dias de férias assim que a Federação Motociclismo Portugal anunciar o passeio de 2011. Depois no LaL 2011 apanhem-me nas estradas deste nosso Portugal e digam que a culpa foi minha. Não se arrependerão.
Obrigado a todos pelo apoio, pela ajuda, pelas dicas, pelas recepções. Obrigado à minha familia. Obrigado ao Vasco, o melhor companheiro de equipa que por este preço foi possivel arranjar Smile


=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com
avatar
TrAnsAlper
Admin
Admin

Número de Mensagens : 8269
Masculino
Idade : 44
Data de inscrição : 11/09/2007

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: Ex-TrAnsAlp XL 650 V
Kms: 63.000

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  TrAnsAlper em Ter 13 Jul 2010, 14:48

Rui!...


Por tudo!...e obrigado mais uma vez!

Um abraço e boas transalpadas.


=================================================================================================================

   Ondavis-Viseu
"Não sei para onde vou mas estou a caminho!"
avatar
transXplorer
Mota ligada
Mota ligada

Número de Mensagens : 27
Masculino
Idade : 34
Data de inscrição : 20/05/2010

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL650 TRANSALP
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  transXplorer em Ter 13 Jul 2010, 15:14

Parabéns Rui!!
Grandes fotos... Que belas memórias me trás!!


=================================================================================================================

avatar
Rui Tavares
2º engrenada
2º engrenada

Número de Mensagens : 251
Masculino
Idade : 54
Data de inscrição : 11/05/2009

A Mota
Marca Mota: Honda
Modelo Mota/ano: XL600V
Kms:

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Rui Tavares em Ter 13 Jul 2010, 23:02

LaL 2010 com Scooters por companhia. O Video

Ok. Não sou grande realizador, nem produtor, mas apanhei meia duzia de clips soltos, colei e deu isto.

&fmt=6


=================================================================================================================

Nunca a TA rebaixarás
Ou as melhores vistas perderás

http://rodaspequenas.blogspot.com

Conteúdo patrocinado

Re: LaL 2010 com Scooters por companhia

Mensagem  Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Qui 23 Nov 2017, 05:40